Tarte de banana e a persistência

Persistência s. f. Per-sis-tên-ci-a 1. Acto de persistir. 2. Qualidade de persistente. 3. Preserverança, consistência, firmeza. (http://www.priberam.pt/dlpo/persistência)

Um dia tinha de falar de gatos. Era inevitável, porque trabalho com eles e porque tenho dois. Antes destes, tive outros tantos, tanto tempo, desde sempre, desde que me conheço.

O domingo aproximou-se a passos galopantes. Sexta-feira, como sempre, estive de folga, e aproveitei para por as pendências em dia e para planear a receita de domingo. Já tinha a receita debaixo de olho, se bem que o facto de ser tarte de tangerina me andava a deixar inquieta com a reacção dos provadores cá de casa. 
Decidi arriscar um pouco e trocar a tangerina por banana. E assim, sem eu saber, nasceu uma tarte bem diferente da inspiração original. Nesta altura, eu ainda não sabia bem disso. Fui ao supermercado, comprei as bananas e aguardei por domingo.

A Nala não foi sempre assim. Foi um acidente com apenas 1 mês de idade que lhe levou a perna direita. Não foi fácil e eu decidi que tinha de ficar com ela. O Benjamim era "filho único" há três anos mas recebeu-a bem e não lhe vê quaisquer diferenças. Fizeram-se adultos juntos, e começam agora a envelhecer  juntos. 
Viver com apenas três membros, tem os seus desafios. Quando falta uma patinha de trás, há dificuldades acrescidas, sobretudo a saltar. Quando o acidente aconteceu e a Nala foi operada, sugeriram-me que usasse um banquinho perto dos locais altos para que lhe fossem acessíveis.

Quando chegou o domingo à tarde, a tarte de clementina merengada, na minha cabeça, já era tarte de banana com recheio de toffee... Pus mãos à obra e fiz figas para que esta não fosse hoje mais uma história de um desastre culinário!... Começada a base da tarte e a consistência da massa não ficou nada como eu esperava (... bolas!). Olhei para aquela pasta esquisita e parte de mim quis poisar os utensílios e deitar tudo no lixo. Mas como? Usei as medidas certas, fiz todos os passos. Claro que agora olhando para trás, desconfio que a ideia de trocar (como sempre) a manteiga por creme vegetal, pode não ter sido das mais iluminadas (por favor, nesta receita, não o façam). Lembrei-me então que a maioria das receitas de referência nasceram de um suposto desastre culinário e achei que não devia desistir. Tirei foto do da minha massa desastre para vos mostrar, e depois pus a massa no frigorífico que para a frente é que é caminho!

Nunca precisei de usar qualquer banquinho ou escada. Aliás, até preferia que a Nala não tivesse saltado para todo o lado e feito as milhares de asneiras que fez! Não sei se ela sabe que tem menos uma pata e desconfio que não saiba que é um gato. A Nala faz questão de fazer tudo o que os gatos de 4 patas e as pessoas fazem. Mesmo que isso inclua "ajudar" a instalar um ar condicionado ou estar presente à mesa numa reunião de família (ela está lá).

Fiz o resto da tarte com base numa receita bastante modificada e com o coração nas mãos. E não é que as coisas foram correndo bem? O recheio ficou cremoso, o merengue ficou bonito e o toffee ficou mesmo guloso! A base não ficou a 100% e depois? Ficou deliciosa e sabia bem a baunilha! Foi uma sobremesa vencedora e sabem que mais? Ainda bem que não desisti!

Até há bem pouco tempo haviam apenas dois sítios onde a Nala nunca tinha ido por serem muito altos: o topo do arranhador e o topo do armário do WC. Mas um dia destes estávamos a jantar e ela vem disparada e agarra-se com unhas e dentes ao topo do arranhador apenas com as patinhas da frente! Parecia um filme de escalagem! Acho que eu e o Marco ficámos estupefactos a olhar enquanto ela se erguia com todas as suas forças e conseguia atingir o topo do arranhador!!!!!!! Assim, simplesmente, como fazem todos os outros gatos (estamos a falar de uma plataforma com 1,60m!). 
No início desta semana apanhámo-la a estudar o WC. A tentar ver se conseguia subir pelo lado direito, depois ia ver ao lado esquerdo... Tenho a certeza que vai conseguir subir sem a minha ajuda e nunca lhe vai passar pela cabeça a palavra desistir. É mesmo uma lição de vida esta gata.

Tarte de banana merengada com molho toffee
Embora o resultado seja completamente diferente, foi inspirada em mais uma receita do blog Côco & Baunilha
Ingredientes
Massa areada
120g de farinha sem fermento
80g de açúcar branco
1 pitada de sal
1 ovo
70g de manteiga (não usar creme vegetal!!)
1 colher de chá de extracto de baunilha

Curd de banana
1 ovo + 4 gemas (guardar as claras para o merengue)
150g de açúcar branco
40g de amido de milho
1 banana madura (usei da Madeira)
1 colher de chá de extracto de baunilha
2 colheres de sopa de manteiga
6 colheres de sopa de natas (reservar o restante para o molho toffee)

Merengue
4 claras à temperatura ambiente
100g de açúcar
1 colher de chá de sumo de limão

Molho Toffee
1 cup de açúcar branco
8 colheres de água
o resto do pacote de natas (cerca de 150ml)

Preparação
Massa areada
 Misture os ingredientes secos e adicione depois a manteiga, ovo e baunilha, trabalhando a massa até ficar com uma boa consistência. Alternativamente coloque no processador de alimentos e deixe amassar. Envolva em película aderente e reserve no frigorífico durante 15 minutos. 
Aqueça o forno a 180ºC. Estenda a massa e forre uma tarteira, idealmente com fundo amovível. Coloque dentro papel vegetal e feijão seco (para fazer peso) e leve ao forno durante 15 a 20minutos. Deixe arrefecer.

Curd de banana
Num tacho anti-aderente (usei de cerâmica), bater as gemas e o ovo com o açúcar, até obter uma mistura homogénea. Esmague a banana e adicione ao preparado. Junte também a baunilha, manteiga, natas e o amido de milho e leve a lume médio, mexendo sempre até engrossar. Espalhe pela base da tarte, alisando, e coloque a tarte no frigorífico.

Merengue
Bata as claras e o sumo de limão até obter picos moles. Junte 50g de açúcar e continue a bater. Quando os picos ficarem mais firmes, adicione o restante açúcar e bata mais um pouco, até ober um merengue firme.
Com a ajuda de um saco de pasteleiro, desenhe picos de merengue em cima da tarte. Queime superficialmente com um maçarico de cozinha, para enfeitar os jeitos do merengue!

Creme toffee
Leve o açúcar e a água ao lume até obter caramelo. Cuidado que esta mistura está muito quente! Adicione as natas e mexa bem. Reserve num recipiente à parte, que possa levar para a mesa para cada um colocar sobre a sua fatia de tarte.



Levei a tarte para o jantar na casa dos pais do Marco e todos gostaram. Tirei lá algumas fotos do interior, até porque gostava que vissem o efeito guloso do toffee na fatia de tarte... Delicioso não acham? :)


Agora, tentem não comer a tarte toda!

Beijinhos e beijinhos!
Raquel :)

Perpersistência | s. f.

per·sis·tên·ci·a

substantivo feminino

1. Acto de persistir.

2. Qualidade de persistente.

3. Perseverança, constância, firmeza.

"persistência", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/persist%C3%AAncia [consultado em 24-03-2014].

8 comentários:

  1. Que tarte deliciosa!

    Os teus gatos são tão fofos.

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha

    P.S.: Há um novo passatempo no blog! :)


    ResponderEliminar
  2. Os animais dão muitas vezes boas lições de vida, como a tua Nala, que é mesmo fofinha! Quer dizer, são os dois, não vá o Benjamim ficar com ciúmes ;)
    Eu, pessoalmente, acho o máximo quando aparentes desastres acabam por se revelar boas surpresas, como a tua tarte, que está mesmo gulosa! Já o contrário, quando as nossas expectativas são altas, e o resultado fica aquém, deixa-me mesmo em baixo. Mas persistência, é a palavra certa!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é... às vezes os aparentes desastres dão vontade de desistir mas não podemos ceder à tentação e jogar a toalha!! Se não como é que surgiam estas surpresas? :) E quando as expectativas são altas e não corre bem, geralmente o que fica mau é o aspecto... Acaba por não dar umas fotografias tão bonitas mas podemos lambuzar-nos na mesma!! Eheh Beijinhos e obrigada por teres lido o texto todo!! :)

      Eliminar
  3. Olá Raquel....ficou muito linda e com banana fica mesmo decadente de tão gulosa :P
    Bjinhoos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Patrícia, obrigada pela visita e pela inspiração :)

      Beijinhos

      Eliminar